4 dicas para perder peso rapidamente

Você não precisa ir de uma dieta radical ou de praticar exercício por horas e horas para perder peso. Simples ajustes para o seu dia-a-dia e ao seu estilo de vida também podem ajudar você a perder peso de uma forma sustentável.

A ciência tem mostrado que a perda de peso repentina é realmente ruim para você, e pode causar problemas cardíacos, bem como cálculos biliares. E, como se vê, você pode até acabar perdendo amigos no processo. Por isso, não tome um atalho em termos de sua dieta, e, em vez disso opte por estas mudanças de estilo de vida.

“Comer a cada duas horas mantém o metabolismo alto e assegura constante níveis de energia”, diz o consultor de nutrição. Você também deve não pule as refeições. “Grandes lacunas de deixar o corpo em modo de inanição, reduzindo a TMB e impede a perda de gordura”.

Quando uma pessoa inclui pelo menos 4 a 5 porções de frutas e vegetais, eles ajudam a melhorar a digestão e aumentar o metabolismo, o que leva à perda de peso.

perder peso

Comer mais fibras

Evite alimentos  processados, os alimentos podem fazer os seus níveis de açúcar no sangue subir, o que leva a uma maior liberação de insulina do que o necessário. Tendo mais altos níveis de insulina por um longo período de tempo  pode levar à obesidade. “Quando uma pessoa inclui pelo menos 4 a 5 porções de frutas e vegetais, ajuda a melhorar a digestão e aumentar o metabolismo, o que leva à perda de peso”, diz a nutricionista e alimentos consultor Ana Pesawn. Ela sugere que você coma 2 itens elevados de fibra como frutas, duas taças de verde, legumes e 3 taças de salada em um dia.

Adicionar boa proteínas à sua dieta

As proteínas são os blocos de construção do seu corpo. Eles ajudam a construir músculos e perder gordura. “Sua dieta deve incluir 30% a 40% de proteína de boa, que vai ajudar você a perder peso mais rápido”. É melhor que você coma uma refeição completa de proteína magra em, pelo menos, três refeições por dia. Algumas boas fontes de proteínas são frango, peixe, magro e ovos.

E importante saber mais sobre alimentos e quais são Low-Carb. Veja o guia completo em: http://www.afabonline.com.br/cardapio-low-carb-para-emagrecer/

Beber mais água

Líquidos podem fazer você se sentir saciado por mais tempo, aumentar o metabolismo e aumentar a perda de peso. “Muitas vezes, as pessoas confundem sede com a fome, aumentando, assim, calorias desnecessárias”. Beba 3 litros de água por dia. Você também pode incluir outros líquidos, como água de coco, sem adição de açúcar, chás de ervas e sucos de vegetais para aumentar a hidratação.

Alimentos com excesso de sal ou alimentos embalados podem causar inchaço e aumento de retenção de água.

cardápio low carb para emagrecer

Incluir os carboidratos complexos em sua dieta

“Alimentos como milho, aveia, cevada, farelo de arroz integral têm um baixo índice glicémico valor, o que significa que eles se transformam em açúcar muito mais lentamente quando comparado com a carboidratos simples. Portanto, eles manter-se saciado por mais tempo”

Dizer não para de açúcar

De açúcar e cana-de-açúcar alimentos pode causar desequilíbrio no organismo níveis de glicose no sangue, aumentando, assim, a dependência da ti. “Eliminar o açúcar pode manter seus hormônios na seleção e não deixar que os desejos de chegar até você”, diz Peswani. Você pode também eliminar o açúcar com a erva natural stevia, diz Chawla.

 

Exercício físico ajuda a diminuir dor no corpo causada pela fibromialgia

Ao fazer exercício, organismo libera substâncias analgésicas no cérebro. Síndrome não tem cura, mas existem casos em que melhoram com o tempo. A doença fibromialgia é uma síndrome que aumenta a sensibilidade do paciente, fazendo com que o paciente sinta mais dor em todo o corpo, mesmo sem lesão.

Apesar de ser uma doença sem cura, o problema não é fatal e não causa danos às articulações, músculos ou órgãos internos. Porém, incomoda muito os pacientes e por isso, a principal recomendação para aliviar as dores é a prática regular de atividade física.

Ao se exercitar, o corpo libera endorfina e neurotransmissores com ação analgésica no sistema nervoso central, diminuindo a dor. Além disso, os exercícios ajudam também a melhorar o sono e o humor do paciente, que normalmente fica alterado por causa da síndrome. No entanto, os médicos alertam para a importância de realizar uma avaliação antes de começar uma atividade física, que deve ser individualizada e prescrita por um médico. Alguns produtos naturais e infravermelho longo, pode ajudar a amenizar as dores, como por exemplo as pulseiras da nipponflex.

De acordo com o reumatologista, os exercícios aeróbicos no solo, como a caminhada, ou os na piscina são os mais bem estudados e determinantes na melhora dos sintomas da fibromialgia. Já as atividades de fortalecimento e alongamento também são eficazes e podem ser prescritas com segurança para tratar a síndrome.

Os médicos explicaram que, além da dor no corpo, o paciente com fibromialgia sente também dor ao ser tocado – seja num abraço ou até numa simples carícia. Fora o toque, a dor pode piorar também por causa do excesso de esforço físico, estresse emocional, infecções, exposição ao frio, sono ruim ou também traumas.

Esses traumas podem desencadear fibromialgia, que começa com dor localizada crônica e acaba se alastrando pelo corpo. Porém, o motivo da síndrome ainda é desconhecido.

O que se sabe é que há uma relação com a depressão, apesar dos dois problemas serem condições clínicas totalmente diferentes.

Isso acontece porque o sentimento negativo do comportamento depressivo influencia na interpretação do cérebro, o que pode aumentar ainda mais a dor do paciente com fibromialgia – por isso, quem tem a síndrome e não trata o quadro de depressão pode ter uma dor muito maior.

Embora não exista cura, a síndrome não é progressiva, ou seja, pode melhorar com o tempo e até existem casos em que os sintomas retrocedem quase totalmente. Por isso, o problema não pode ser considerado uma doença, mas uma condição clínica que exige controle e acompanhamento médico.

dores

Reumatismo

Os médicos falaram também sobre o reumatismo, termo utilizado para definir doenças reumáticas das articulações, músculos, ligamentos e tendões, comum em pessoas mais velhas, mas que também podem acontecer com jovens.

Segundo o reumatologista, existem mais de duzentos problemas que podem ser designados pelo reumatismo – os mais conhecidos são a artrite reumatoide e a artrose, que afetam cartilagens e articulações, causando dor e até deformação ou limitação dos movimentos.

No caso da artrite reumatóide, outros órgãos podem se prejudicar, como o pulmão, o coração, os olhos, os nervos e até o coração.

Apesar de ser um problema logo associado aos mais velhos, crianças e adolescentes também podem ter, como mostrou a reportagem da Marina Araújo(veja no vídeo ao lado). A pequena Kessia descobriu o problema aos 8 anos quando sentiu uma dor no pescoço, assim como a Caroline que também foi diagnosticada com a artrite aos 9 anos.

Segundo o pediatra e professor de reumatologia pediátrica Claudio Len, se a criança sentir uma dor persistente que atrapalha seu dia a dia, ela deve ser levada ao médico. Apesar de não ter cura, o diagnóstico precoce da artrite reumatóide é importante para prevenir danos irrecuperáveis na articulação. Com o problema bem controlado, a criança pode levar uma vida normal, praticando esportes e mantendo uma rotina saudável.

á artrose é o desgaste da cartilagem, que pode ser causado, por exemplo, por uma lesão no ligamento cruzado do joelho, responsável pela estabilidade do membro. Com a lesão, o joelho fica instável, o que pode desgastá-lo.

Nem toda pessoa com artrose tem que colocar prótese porque depende da evolução do problema – a prótese costuma ser indicada quando há perda funcional da articulação dos joelhos e do quadril, ou seja, quando ela não responde aos tratamentos e deixa de se locomover.

Manga além de deliciosa, pode combater câncer

Se você é fã de filmes épicos, será fácil entender por que a manga tem sido considerada uma defensora da nossa saúde. Imagine que seu corpo seja um castelo medieval prestes a ser atacado por invasores. Em algumas situações, os inimigos até penetram na fortaleza, mas precisam vencer obstáculos como tanques de água e alguns guardas que ficam na porta de entrada. No organismo, os vilões são os famosos radicais livres, moléculas que podem promover saques devastadores. Os guardiões, fornecidos pela manga, são os polifenóis.

manga saude

Eles são antioxidantes que, segundo um estudo feito pela Universidade Texas A&M, nos Estados Unidos, conseguem provocar a morte de células tumorais — algo semelhante a jogar uma bomba no malévolo penetra e impedir que ele provoque estragos. “O trabalho mostrou que a fruta é benéfica contra tumores de pulmão, próstata e até leucemia. Entretanto, o maior efeito é na prevenção dos cânceres de mama e cólon”, conta Suzana Camacho, chefe do Departamento de Nutrição do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo. “A maioria dos polifenóis não é absorvida pelo intestino delgado. Assim, alguns chegam ao intestino grosso, modulando sua microflora. Por isso, contribuem para reduzir o risco de câncer no cólon”, afirma Beatriz Botéquio de Moraes, nutricionista da Equilibrium Consultoria, em São Paulo. No caso do câncer de mama, os cientistas supõem que as células malignas sejam mais sensíveis à ação dessas substâncias benéficas.

O mecanismo de atuação delas, aliás, também é digno de cena de filme e ocorre em três frentes de batalha. “Em primeiro lugar, os polifenóis evitam que os radicais livres provoquem danos ao DNA”, explica o nutricionista oncológico Fábio Gomes, do Instituto Nacional de Câncer. “Depois, caso algum agressor progrida no ataque e cause estragos, eles aceleram o processo de regeneração do DNA, que ocorre naturalmente em menor escala. Por fim, caso seja inevitável, provocam a morte da célula defeituosa.”

E o melhor: ao promover o suicídio dessas células, ou apoptose, como preferem os especialistas, não criam problemas ao batalhão sadio, que segue incólume. “É que a apoptose ocorre normalmente nas células saudáveis, mas não nas tumorais. Esse é um dos motivos pelo qual o câncer se propaga rapidamente”, esclarece o oncologista Jacques Bines, do Hospital Balbino, no Rio de Janeiro.

Essa fruta, de origem asiática, também é rica em vitaminas A e C. Juntas, elas garantem equilíbrio para dar e vender não só no ano que acaba de começar mas também por toda a vida. “A vitamina A fortalece o sistema imunológico por meio da produção de células de defesa”, diz a nutricionista Isabel Jereissati, mestre em Ciências pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Além disso, é reconhecida por garantir a saúde da visão. Isso porque ela é necessária para transformar a luz em sinais neurais — e sem eles não vemos nada. “Essa vitamina também mantém a saúde da pele, previne o surgimento de acne e é essencial para a cicatrização de feridas.” Uma manga contém cerca de 805 microgramas do nutriente.

Já a vitamina C possui outras tantas funções no organismo. “A mais nobre talvez seja a ação antioxidante”, conta a nutricionista Flávia Morais, coordenadora do Departamento de Nutrição da Rede Mundo Verde, em São Paulo. “Ela também aumenta a absorção de ferro e contribui para a formação de colágeno, proteína fundamental para a elasticidade da pele.” Sem falar que inibe a histamina, uma das armas que nosso corpo produz para combater as substâncias estranhas, como os alérgenos. Por isso, diminui reações alérgicas e eleva a produção de células de defesa, fortalecendo o sistema imune.

“A manga possui 27,7 miligramas de vitamina C a cada 100 gramas, ou seja, em metade de um fruto médio. Uma unidade, portanto, cobre mais de 100% das necessidades diárias desse nutriente”, afirma a nutricionista funcional Noádia Lobão, do Rio de Janeiro. E não fica longe das quantidades encontradas nas frutas cítricas, as campeãs em vitamina C. Em 100 gramas de laranja-lima, por exemplo, há 43,5 miligramas e, no limão, 38,2 miligramas. Agora não falta motivo para se refrescar com muita manga durante o verão. Mas, se não quiser saboreála inteira, procure incluí-la em sucos, drinques e até mesmo na salada. “O suco é ótimo desde que seja feito sem ser coado, para ser consumido logo em seguida”, orienta Noádia. Assim, todos os benefícios são desfrutados de cara, sem nenhuma perda. Seu corpo vai agradecer a preferência.

ELA NÃO É CALÓRICA!

Compare um tipo de manga com outras frutas
Em 100 gramas:

Melancia 33 cal

  • Manga tommy 51 cal
  • Goiaba branca 52 cal
  • Maçã 56 cal
  • Banana-prata 98 cal

TIPOS DE MANGA

TOMMY ATKINS

Tem cor laranja-amarelada. Sua polpa é firme e suculenta, com teor médio de fibras. Trata-se da variedade mais produzida em todo o mundo. Fornece 51 calorias

PALMER

É grande, alongada e com casca alaranjada. Quando está madura, fica mais vermelha. A polpa é firme, nada fibrosa e de aroma suave. Fornece 59 calorias

ROSA

Original de Pernambuco, sua casca é espessa e a polpa tem cor amarelo-ouro. Tem pouca fibra e rende bem para o preparo de sucos. Fornece 70 calorias

HADEN

Os frutos têm casca fina e lisa, além de uma coloração que vai do amarelo ao vermelho brilhante. A polpa é amarelo-escura e pobre em fibras. Fornece 64 calorias

Receita: SMOOTHIE DE MANGA

INGREDIENTES

  • 1 manga haden
  • 1 copo (200 ml) de água de coco
  • 3 colheres de sopa (25 ml) de leite
  • 1/2 gengibre pequeno
  • 4 cubos de gelo
  • 1 pitada de pimenta-do-reino

MODO DE PREPARO

Descasque a manga e o gengibre. Bata todos os ingredientes, menos a pimenta, no liquidificador. Peneire. Finalize com uma pitada de pimenta-do-reino.

UM POUCO DE HISTÓRIA

Nativa do sul e do sudeste asiáticos, a manga aportou em terras verde-amarelas por volta do ano 1700, trazida por portugueses, que retiraram sementes da Índia para plantar em algumas de suas colônias. Na época, foi apreciada inclusive por escravos, que complementavam suas refeições com a fruta e o leite misturados. Assim surgiu o famoso mito de que manga com leite faz mal – tudo foi, na verdade, um truque dos senhores de engenho para evitar que os trabalhadores roubassem o fruto. Em Belém, no Pará, onde foram plantadas aos montes no centro da cidade, são famosas até hoje. Lá, é comum os carros serem amassados quando as mais maduras despencam na lataria. Os seguros de veículos da região contam, inclusive, com cláusulas específicas para esse tipo de dano.

Quiropraxia, a terapia alternativa

Ploc, ploc é o som ouvido durante toda a sessão de quiropraxia e que é resultante dos ajustes feitos nas articulações do corpo do paciente. Estes estalos acontecem porque bolhas de ar formadas dentro das articulações são estouradas enquanto movimentos, pressões e técnicas de impulso são realizados pelo profissional desta área.

Usada no combate de dores de cabeça, cólicas, dores na região torácica, ranger de dentes, problemas na coluna vertebral (hérnias, alterações posturais, escolioses), tensões musculares, dores nas costas, problemas nas extremidades (ombros, cotovelos, punhos, quadril, joelhos, tornozelos e pés), lesões após a prática esportiva; a quiropraxia tem como objetivo potencializar a recuperação espontânea das dores e alterações musculares, do sistema nervoso e esquelético sem o uso de medicamentos ou cirurgias.

Diferente da fisioterapia tradicional onde a pessoa pode ser sujeitada a pequenos choques ou estímulos externos como calor e frio ou ainda, da quiropatia que é um tipo de massagem existente no mercado, esta terapia se caracteriza por ser um tratamento onde o uso de terapias manuais e alguns materiais como ativadores e blocos de reposicionamento são utilizados durante suas sessões.

Reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e regulamentada em países como os USA, Canadá, México, Chile, Panamá, Bolívia, em países da Europa, Austrália, Nova Zelândia, Japão entre outros, a quiropraxia ainda é novidade no Brasil, mas vem ganhando adeptos de todas as idades. Em entrevista, a quiropraxista Laís Beretens Salvi falou sobre o assunto.

dores no corpo

Primeiro contato

Em um primeiro momento, o paciente é convidado a realizar uma avaliação que tem como objetivo diagnosticar o problema ou a dor. Nesta avaliação são realizadas a anamnese ou investigação da origem do problema ou da dor, além de avaliação postural, testes neurológicos e ortopédicos. O tratamento é iniciado somente depois deste levantamento prévio.

Raio X da sessão

A sessão de quiropraxia é indolor e inicia-se com o paciente relaxado e deitado em uma maca baixa. Já o profissional permanece o tempo todo em pé realizando movimentos de pressão manual sobre o corpo do paciente ou puxões em suas vértebras. O uso de força ou movimentos bruscos é dispensável, mas em alguns casos, o auxílio de materiais é necessário para o sucesso da sessão como os ativadores que são aparelhos que também fazem pressão sobre os pontos críticos do corpo e que podem ter sua intensidade regulada ou ainda, os blocos de reposicionamento.

A sessão termina com o paciente sentado e o profissional realizando o mesmo trabalho feito anteriormente nas regiões do pescoço, ombros e cabeça.

O tempo de duração de cada sessão é de uma hora, mas este pode ser alterado dependendo da situação em que se encontra o paciente. Resultados positivos podem ser alcançados em cinco sessões desta terapia e normalmente, uma sessão semanal é suficiente para melhorar desconfortos, dores ou como preventivo destas.

Contra-indicação

Portadores de tumores malignos e gestantes nos três primeiros meses de gravidez.

Mercado de trabalho

No Brasil, há somente duas instituições que oferecem o curso superior de quiropraxia. Uma se localiza na cidade de São Paulo e a outra, na região sul do país. O tempo de duração do curso é de quatro anos e meio e é mais uma opção para quem deseja estudar e trabalhar na área de saúde. É um mercado com grande potencial de crescimento! Hoje, sou a única profissional atuante na cidade e ex-colegas de faculdade me encaminham pacientes oriundos de toda região.

Sugestões da profissional

  • Verificar a formação e o registro do profissional antes de iniciar o tratamento através do site www.quiropraxia.org.br.
  • Ficar atenta para a realização de avaliação prévia antes do início do tratamento,
  • Dores e incômodos posteriores às sessões devem ser relatados ao profissional,
  • Procurar um médico em casos de dores intensas ou dores incessantes,
  • Não ingerir remédios sem prescrição médica,
  • Fazer atividades esportivas que fortaleçam a musculatura como ioga, pilates, RPG, musculação entre outras.

Ganhe o jogo contra os radicais livres

Eles se encontram na mira dos cientistas por estarem relacionados a tumores e males cardiovasculares. Sorte que o exercício físico é uma boa tática para vencê-los.

Recentemente, médicos vêm fazendo uma marcação cerrada sobre o time dos radicais livres. E isso não é à toa. Essa molécula oxidante pode reagir com lipídios, proteínas e até com o nosso código genético. Em outras palavras, possui a habilidade de alterar estruturas do corpo, causando todo tipo de dano (veja alguns deles no quadro ao lado). Por isso que qualquer ação capaz de controlá- la é aplaudida pela torcida organizada dos especialistas. E, para alegria deles, pesquisas mostram que uma estratégia bem eficiente é praticar atividade física — ao contrário do que se apostava antes.

Um desses estudos foi realizado pelo fisiologista Orlando Laitano, da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf ), em Petrolina, Pernambuco. Ele analisou o sangue de voluntários após sessões de exercícios. “Os indivíduos ativos desenvolvem uma grande proteção antioxidante”, atesta Laitano. Uma das razões disso está na mitocôndria. Alojada dentro da célula, ela é uma espécie de usina geradora de energia para as tarefas diárias. Para essa produção, usa como matéria-prima o oxigênio. O problema é que, no processo, esse elemento químico pode formar o protagonista desta reportagem.

Mas, quando você caminha ou nada com frequência, por exemplo, faz com que essa usina intracelular trabalhe com maior eficiência. “A pessoa treinada melhora o aproveitamento de oxigênio e isso, em médio prazo, diminui a produção de radicais livres”, observa a fisiologista Maristela Padilha, do Centro Universitário Metodista do Instituto Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

“O interessante é que, durante a atividade física, há uma produção maior de radicais livres”, conta Orlando Laitano. “Isso porque naturalmente usamos mais oxigênio quando nos esforçamos”, completa. Mas calma: nem por isso exercitar-se é sinônimo de risco para as células. O corpo acaba se adaptando, criando estoques extras de enzimas com o poder de neutralizar os efeitos desse adversário. “Além disso, em quem se exercita, essas enzimas funcionam de modo mais efi- caz”, acrescenta a fisiologista Maristela Padilha (veja o infográfico ao lado). É como se ficassem mais velozes.

RECOMENDAÇÕES

Para que as nossas defesas estejam sempre prontas para entrar no jogo, é essencial treiná-las com regularidade. Mais especificamente, três vezes por semana, por cerca de 45 minutos. Contudo, deve-se ficar atento à intensi- dade do exercício, que — note bem — precisa ser moderada. “Práticas muito vigorosas dão origem a um número excessivo de moléculas oxidantes”, contrapõe a educadora física Fabiana Andrade Machado, da Universidade Estadual de Maringá, no Paraná. Aí, não conseguimos ativar enzimas suficientes para nos resguardarmos. Resultado: danos celulares em vez de mais saúde.

Por outro lado, é necessário que o corpo seja estimulado. Uma passada muito lenta não fará com que a equipe dos antioxidantes seja reforçada. “Até por isso, conforme a pessoa vai se adaptando, costumamos aumentar um pouco a carga da atividade para evitar a estagnação”, diz Fabiana.

Outra coisa: até o momento a maioria dos estudos foi realizada com os chamados esportes aeróbicos. Mas surgem cada vez mais indícios de que a musculação pode, sim, nos proteger também. O importante mesmo é não parar de ralar, seja qual for a modalidade escolhida. Do mesmo jeito que a melhora aparece rapidamente, poucas semanas de sedentarismo mandam grande parte do nosso esforço para escanteio. “Ninguém sustenta o que não é trabalhado”, arremata Maristela Padilha. Logo, o jeito é fazer de tudo para sempre se manter ativo. Só assim sua equipe de defesa não dará chances a seus oponentes. Vitória da saúde.

Reversão do diabetes tipo 2 por perda de peso

A diabetes tipo 2 pode ser revertida, de acordo com um novo estudo publicado na revista britânica Lancet. O segredo?  A perda de peso.

reverter diabetes tipo 2

Os pesquisadores, que eram da Universidade de Glasgow, na Escócia, recrutaram 306 pessoas com diabetes tipo 2 de diferentes práticas médicas em todo o Reino Unido, com idades entre 20 e 65 anos e diabetes por não mais do que seis.

Os cientistas então designaram 149 dos participantes para seguir o que eles chamaram de “Programa de Controle de Peso do Contrapeso Plus”, que começou com um período de três meses em que a ingestão diária de alimentos da insulina Os participantes foram reduzidos em cerca de 800 calorias, a atividade física permaneceu inalterada, a intervenção inteira durou um ano

Após o ano ter terminado, os pesquisadores descobriram que 46% dos participantes do grupo de intervenção conseguiram alcançar a reversão do Diabetes tipo 2, comparado com apenas 4% no grupo controle. E quanto mais peso os diabéticos perdem, mais impressionantes são os resultados.

  • Aqueles que ganharam peso tiveram uma taxa de remissão de 0%.
  • Aqueles que perderam 0-11 libras tiveram uma taxa de 7%;
  • 11-22 libras trouxeram uma taxa de remissão de 34%;
  • 22-33 libras significam 57 por cento;
  • E a taxa de reversão do diabetes tipo 2 para aqueles que perderam 33 quilos ou mais foi de 86%.

Os pesquisadores planejam seguir seus estudos sobre a reversão do diabetes tipo 2 por pelo menos mais quatro anos para ver como lidam com o diabetes a longo prazo. Mas, por enquanto, os resultados são encorajadores para aqueles que buscam uma abordagem “não farmacológica” para o tratamento do diabetes, que o seguro saúde não cobre.

De acordo com Michael EJ Lean, MD, um dos autores do estudo, “Nossos resultados sugerem que, mesmo se você tiver diabetes tipo 2 por 6 anos, a doença está em remissão”.

Quer saber mais sobre a reversão do diabetes tipo 2? Leia mais sobre o assunto no portal Fator Diabetes e entenda como Reverter os Sintomas do” Diabetes Tipo 2: Pode Ser Feito? O que significa o Diabetes Tipo 2 de Reversão? “E” é o diabetes tipo 2 reversível? Sim, e a longo prazo, dizem os pesquisadores.”

Fonte: http://fatordiabetes.com/tudo-sobre/

fies

FIES: Guia completo

O índice de pessoas formadas há 10 anos atrás era bem pequeno. E se formar era um privilégio que poucos tinham, pois para a maioria dos brasileiros a única alternativa era tentar ingressar no ensino das instituições públicas.

E quando isso não ocorria, o estudante desistia dos estudos.

Pensando nisso, o Governo criou em 2010 o FIES – Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior.

Através desse programa, o estudante poderia ingressar em instituições particulares com base em um financiamento pago pelo governo. E o retorno do pagamento por parte do estudante apenas é feito após o seu ingresso no mercado de trabalho.

Por conta disso, muitos brasileiros tiveram então a tão sonhada conclusão em curso de ensino superior.

COMO EU POSSO FAZER PARTE DO FIES?

Para aqueles que ainda não sabem os requisitos do programa e querem fazer parte do FIES é importante analisar a lista baixo.

Para fazer parte do FIES, você deve:

  • Possuir uma renda familiar de até 3 salários mínimos por pessoa
  • Não ter concluído nenhum outro tipo de curso superior
  • Ter participado de algumas das edições do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio de 2010 para cá. Além de não ter zerado a redação e nem ter feito menos que 450 pontos na prova

Ao concluir os requisitos acima, é só escolher o seu curso e fazer o processo para dar entrada no financiamento.

Você pode saber mais sobre o FIES 2018 aqui.

E aqueles cidadãos que residem nas regiões do Norte, Nordeste e Centro-Oeste (com exceção de Brasília), possuem preferência na lista de alunos.

Mas caso você não seja chamado na primeira tentativa, tenha calma. É realizado uma lista de espera, e conforme a disponibilização dos recursos repassados as instituições de ensino, você poderá fazer parte do programa.

Lembrando que como todo financiamento, você deverá ir até uma das instituições financeiras autorizadas pelo programa (Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal) junto com o seu fiado e dar entrada nos papéis necessários.

ADITAMENTO

Como dito, o estudante deve realizar todo um processo junto ao banco para conseguir o FIES.

Fora isso, ele precisa realizar semestralmente o chamado aditamento. Esse aditamento é uma renovação do financiamento.

E é através dele que o Governo pode ter o controle de quantos alunos estão matriculados em instituições de ensino particular por conta do programa. Além de gerar uma maior organização na vida do Estado e do aluno.

Em caso de dúvidas, deixe sua pergunta nos comentários abaixo.

Cursos Gratuitos a distância (EAD) No Senac e na Cederj

As inscrições para os cursos oferecidos pelos  Cursos Senac 2018 e Cederj 2018 já estão abertas. O interessado poderá se inscrever até o dia 7 de maio e as provas serão aplicadas no dia 4 de junho. No total foram abertas mais de 6 mil vagas num total de 6.839 distribuidas em 15 cursos de graduação à distância através de instituições de ensino público do Rio de Janeiro. Confira maiores informações sobre datas e locais de inscrição.

Cursos Disponíveis no Senac 2018:

Todos sabem que uma das melhores oportunidades é os cursos técnicos oferecidos pelo Senac, pois além de serem gratuitos para quem ganha até 02 salários mínimos, existe uma grande oportunidade de sair de lá com emprego. Ou Seja, vale muito a pena buscar a oportunidade e a qualificação.

Para fazer os cursos senac 2018, é importante estar atento aos cronogramas e as datas disponíveis para as matrículas. Lembre-se é fundamental atender os pré requisitos.

Para o ano de 2018. o senac disponibilizou váriados cursos técnicos, entre eles, de mecanica, Costura, Secretariado, industrial e outros.

Você poderá fazer o seu cadastro e participar se atender os pré requisitos do cronograma.

Cursos Gratuitos a distância (EAD) no RJ 2018 – Inscrições Vestibular Cederj

A Cederj está oferecendo ótimas oportunidades para alunos que queiram ingressar em instituições de ensino público no Rio de Janeiro. A entidade oferece cursos na modalidade a distância (EAD) para que os interessados consigam ingressar nos cursos desejados de forma totalmente gratuita.

O aluno que fizer o curso receberá também o material necessário para o estudo totalmente sem custo. O material será entregue de forma online e também impresso. As avaliações serão feitas presenciais de forma convencional, através de provas, e também a distância com datas pré definidas.

Curso a Distância Gratuito 2018 no Rio de Janeiro

O Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gustavo Tutuca afirmou que “Vestibular oferecido pelo Cederj tem um caráter social e é muito importante para oferecer oportunidade de estudo e qualificação para as pessoas. O fator de os cursos serem oferecidos em formato EAD viabiliza bastante a realização dos cursos para muitos alunos, principalmente para aqueles que moram no interior do estado.”

Os alunos tem a disposição 32 polos regionais de ensino para os cursos no Estado do Rio. Os interessados terão opções de diversos cursos para escolher. Abaixo você poderá conferir a lista de curso:

Bacharel em: Administração, Administração Pública, Engenharia de Produção;

Tecnólogos em: Gestão de Turismo, Segurança Pública e Sistemas de Computação;

Licenciaturas em: Ciências Biológicas, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia, Química e Turismo.

Inscrição Cursos EAD 2018 Cederj

Para se inscrever em uma das vagas disponibilizadas o interessado deverá ir ao site da Fundação Cecierj  e o prazo para inscrição é até 5 de maio. O valor das inscrições é de R$ 73,00. Aqueles que pretendem se candidatar a uma das vagas oferecidas pela UFRJ, deverão aguardar até que o quadro de vagas da instituição seja aprovado, até o momento não houve informações.

Ao se inscrever, o aluno deverá escolher o polo de ensino que pretende fazer o curso. A prova será aplicada no dia 04 de junho e os candidatos aprovados deverão ter suas aulas iniciadas logo no segundo semestre de 2018

Tipos de planos de seguro de saúde

Existem muitos tipos de planos de seguro de saúde e nesse artigo você vai conhecer os diferentes tipos.

  • Planos de saúde gerenciados: organizações de manutenção de saúde, planos de ponto de serviço, planos de provedores preferenciais
  • Planos de pagamento por serviço
  • Cobertura para doenças catastróficas
  • Contas de poupança para despesas médicas
  • Políticas de indenização médica
  • Seguro contra o câncer e outros seguros complementares

Todos esses planos exigem que você pague uma taxa mensal, chamada de prêmio . A maioria também ele obrigado a pagar um montante fixo para consultas médicas e outros serviços (que é conhecido como o co – pagamento), ou uma percentagem do custo (referido a como a taxa de co-seguro ).

Alguns serviços exigem que você pague um co-pagamento e co-seguro. A cada ano, a maioria das pessoas também paga certa quantia dos custos dos cuidados médicos (conhecido como dedutível ) antes de suas partidas de seguro para cobrir suas despesas médicas e depois de ter coberto a franquia, seu seguro pagará uma porcentagem estabelecida de suas contas de cuidados de saúde para o resto do ano.

Se o seu médico “aceitar” o seu plano médico, muitas vezes o escritório enviará a conta à seguradora e, em seguida, enviar-lhe-á uma fatura referente ao montante que o seu seguro de saúde não cobre. Se não, você pode ter que pagar suas contas médicas e, em seguida, preencher os formulários e enviá-los para a companhia de seguros para reembolsá-lo para despesas de saúde.

Você tem que manter um registro de suas próprias despesas médicas e os pagamentos feitos por você e sua companhia de seguros. Esses registros podem ser muito úteis no caso de uma disputa sobre seus pagamentos ou algum outro problema no futuro. Consulte as informações disponíveis sobre como manter cópias de seus registros e registros médicos .

Os planos médicos mais usados ​​são brevemente descritos abaixo. Embora descrevamos os tipos de planos de saúde que você pode encontrar no setor privado (planos fornecidos por empregadores e planos de seguro individuais), você descobrirá que muitos dos planos patrocinados pelo governo usam algumas das mesmas abordagens. e termos que os planos privados usaram durante anos.

Planos de saúde gerenciados

Esses tipos de planos normalmente coordenam ou “gerenciam” o atendimento médico dos inscritos. Existem várias opções para este tipo de planos em que alguns planos, como organizações de manutenção de saúde (HMOs), têm uma rede mais limitada de provedores e hospitais, enquanto outros modelos, como organizações Provedores preferidos (PPOs) têm uma rede mais ampla de provedores.

A maioria dos planos de cuidados gerenciados tem prêmios mais baixos, co-pagamentos e / ou co-seguros do que o seguro tradicional de taxa por serviço. Os valores dos prêmios, co-pagamentos e co-seguro podem variar entre empresas de serviços gerenciados e até mesmo entre os diversos serviços da mesma empresa. Em geral, não é necessário processar formulários de solicitação.

Alguns planos exigem cuidado gerenciado que seus membros usam um provedor de cuidados primários que coordena todos os cuidados de um paciente e tem a função de canalizar a atenção para outros especialistas.

Este médico que canaliza geralmente é um médico de cuidados primários responsável pelo atendimento médico geral do paciente, e é responsável por organizar e aprovar tratamentos médicos, exames, encaminhamentos para especialistas e hospitalizações.

Por exemplo, se você precisar consultar um médico especialista em pulmão, você deve ser encaminhado pelo seu médico de cuidados primários antes que o especialista possa tratá-lo. Caso contrário, seu plano pode não pagar pelo serviço.

Na maioria dos planos, os membros devem usar apenas os serviços de certos provedores e instituições de saúde com os quais têm acordos. Esses planos podem exigir que os afiliados escolham provedores de uma determinada lista ou rede de provedores.

Quando você opta por receber assistência de um provedor fora da rede, geralmente paga mais, ou até paga a conta total sem a ajuda do seu plano de saúde. Alguns desses planos exigirão que você pague pelo menos parte do custo para consultar alguém fora da rede se obtiver aprovação do plano antes de incorrer na consulta ou no serviço (também conhecido como pré-autorização) .

Não apenas as companhias de seguros de saúde, mas muitos tipos diferentes de instituições e agências também patrocinam planos de assistência gerenciada. Estes incluem empregadores, hospitais, sindicatos, grupos de consumidores e do governo, entre outros. É útil conhecer os detalhes do plano e como eles afetam seu atendimento médico. Os tipos mais comuns de planos de assistência gerenciada são:

  • Organizações de Manutenção da Saúde (HMOs)
  • Planos de ponto de serviço
  • Planos de provedores preferenciais